Falta da obra de extensão da BR-448 custa caro demais aos gaúchos

Aug 06 2018
(0) Comentários

Beto Albuquerque. Foto: Cássio Peres

Beto Albuquerque participou do lançamento da campanha de conscientização e mobilização pela extensão da BR-448 até a ERS-240. A ação ocorreu na Cidade de Portão-RS, na tarde desta segunda-feira, 6.

O pré-candidato ao Senado deixou claro que o custo da execução da obra sai muito mais em conta do que a não realização da mesma. “O preço que ninguém calcula é o quanto a falta desta alternativa custa para a economia e o desenvolvimento do Estado. Com uma corrida mais livre até Rio Grande, ganham o porto e os gaúchos.”

Vilson de Paiva. Foto: Cássio Peres

O presidente da Câmara da Indústria, Comércio e Serviços (CICS) de Portão, Vilson de Paiva, alertou que, anualmente, a falta da obra representa R$ 350 milhões em perdas anuais aos gaúchos. “É tempo perdido, menos prospecção de cargas ao porto, veículos estragados, mais gastos em combustíveis”, explicou. “Precisamos trabalhar juntos para levar este pleito à Brasília para que a verba seja liberada.”

Beto deixou claro que o RS não é um estado que deve favor à União. “Temos de ser respeitados pelo que exportamos, representamos ao PIB do Brasil e o que produzimos. A extensão da BR-448 é apenas uma parte do nosso direito.”

O assunto não é novidade, e a luta vem de muito tempo na agenda de Beto Albuquerque. “Desde a inauguração da BR-448, temos estabelecido essa intenção junto ao Governo Federal e ao Ministério dos Transportes.”

Quando Secretário de Infraestrutura e Logística do RS, Beto provocou o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) com quem conseguiu fazer as delimitações de área. Com isso, as prefeituras de Portão e Nova Santa Rita puderam congelar áreas de edificações. “Agora, é preciso que o Dnit faça o estudo de viabilidade técnica, ambiental e o projeto de engenharia executiva, para que possamos alocar recursos no orçamento e executá-lo.”

Beto vai além. “Temos de lutar pela execução da obra que é mais barata do que a execução do primeiro trecho. E devemos projetar até Estância Velha, para que e ERS-239 seja integrada a esta alternativa. Terei compromisso total com esta luta”, garantiu.

Estiveram presentes o presidente da CICS de Portão, Vilson de Paiva; o presidente da Associação das Entidades Representativas da Classe Empresarial da Serra Gaúcha (CICS Serra), Edson Vinicius Morello; o prefeito de Portão, José Renato das Chagas; o prefeito de Bento Gonçalves, Guilherme Pasin; o prefeito de Veranópolis, Waldemar de Carli; o prefeito de Lindolfo Collor, Willian Winck; o presidente da Câmara de Vereadores de Portão, Kiko Hoff; o deputado federal Giovani Feltes; os deputados estaduais Maurício Dziedricki (PTB), Lucas Redecker (PSDB) e Edson Brum (MDB).

Fotos: Cássio e Divulgação/Dnit 
Texto: Carla Santos